Please use this identifier to cite or link to this item: http://ric.cps.sp.gov.br/handle/123456789/8124
Title: O estudo de liquens como bioindicadores da qualidade do ar na cidade de Jundiaí
Authors: SILVA, Adriana Maria da
SILVA, Mariane Fachini da
metadata.dc.contributor.advisor: LONGATTI, Cláudia Aparecida
metadata.dc.type: Monografia
Keywords: Qualidade do ar;Poluição atmosférica
Issue Date: 2015
Publisher: 114
Citation: QUEIROZ, Oliveira Luana. Estudo sobre as áreas contaminadas na cidade de Jundiaí. 2015. Trabalho de conclusão de curso (Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental)- Faculdade de Tecnologia Deputado Ary Fossen, Jundiaí, 2015.
Abstract: Dentre as causas antropogênicas que causam a poluição atmosférica, podemos ressaltar que nas grandes cidades os maiores contribuintes são a queima de combustíveis causada principalmente pelos veículos automotivos e as emissões industriais. Esses poluentes contribuem para a má qualidade do ar nos grandes centros urbanos. Para que se possa manter a qualidade do ar, é necessário fazer o monitoramento da qualidade atmosférica. O monitoramento geralmente é feito por equipamentos mecânicos, porém, existem alternativas como os liquens, que são utilizados como bioindicadores da qualidade atmosférica. Os liquens são excelentes bioindicadores por serem muito sensíveis à poluição e possuírem uma grande capacidade de resposta em relação às condições ambientais. É possível observar grande biodiversidade e densidade de liquens em locais com pouco ou nenhuma poluição do que o encontrado em locais com maiores teores de poluição. Para a concretização do trabalho foi realizada uma revisão bibliográfica de artigos acadêmicos relacionados com liquens e poluição atmosférica. Foi realizado também, um estudo observacional fotográfico em três diferentes regiões do município de Jundiaí para possível comparação entre a ocorrência, diversidade e abundância de liquens. As áreas estudadas foram o Centro da cidade de Jundiaí, o bairro Caxambu e a Serra do Japi. Foi observado nas áreas do Caxambu e da Serra do Japi, que possivelmente possuem uma melhor qualidade do ar, pois, há uma ocorrência maior de liquens, enquanto que no Centro, onde possivelmente a qualidade do ar é menor, a ocorrência de liquens é inferior
Fuel burning of automobiles and industrial emissions are the major contributors to the anthropogenic causes of the atmospheric pollution in big cities. These pollutants contribute to the bad condition of the air in large urban centers. In order to keep the air quality, we must monitor the atmospheric quality. This monitoring is usually done by mechanic equipment, but there are alternatives such as the lichens, which are used as bioindicators of atmospheric quality. Lichens are excellent bioindicators due to their sensitivity to pollution and their capacity to respond to environmental conditions. It is possible to observe a great biodiversity and lichen density in places with little or zero pollution, different from the places with higher levels of pollution. We have researched a bibliography of academic papers related to lichens and atmospheric pollution. We have also studied an observational photography of three different regions of Jundiai in order to compare its occurrence, diversity and abundance of lichens. The selected areas were downtown,Caxambu neighborhood and Serra do Japi. We observed that there is a higher occurrence of lichens in Caxambu and Serra do Japi, possibly because there is a better air quality in these places. We have also seen that the quantity of lichens downtown is lower.
URI: http://ric.cps.sp.gov.br/handle/123456789/8124
Appears in Collections:Trabalhos de conclusão de curso



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.